Na ocasião da memória dos beatos mártires eudistas, o Superior Geral dos Eudistas tem enviado estas palavras a todos aqueles a quem possa inspirar seu testemunho:

Celebrar aos mártires eudistas, caídos sob os golpes dos verdugos durante a Revolução Francesa em 1792, é celebrar a força de Deus, que se despega na debilidade dos que Nele confiam. Nossos irmãos eudistas encarcerados, devido a seu ministério de sacerdotes e de sua fidelidade à fé da Igreja, receberam esta força que vem de Deus para dar testemunho da verdade até a efusão do sangue e até a morte. São sinais para nós, que nos interpelam no que buscamos verdadeiramente em nossa vida. Porque existem muitas tentações, que podem levar-nos a fugir das dificuldades, a buscar a comodidade e nossos interesses pessoais. Podemos esconder-nos detrás de nosso status ou de nossa missão, mais entregados a buscar a estima dos outros que ajudá-los a dirigir seu olhar para o Senhor. Ao contrário, os mártires nos voltam a colocar no caminho direito: nossa vida encontra todo seu valor quando a entregamos por amor, em nome do Senhor e em nome da Igreja, que é o corpo de Cristo, e em nome da família humana, que o Pai quer reunir. Então neste tempo tão difícil de pandemia sejamos testemunhas fiéis, pedindo a força que moveu os nossos mártires, em renunciar a nós mesmos e em voltar a colocar-nos nas mãos do Senhor.

Beatos Mártires Eudistas, roguem por nós.

Conheça alguns dos subsídios publicados para a ocasião:

Província da Colômbia

Província da Venezuela

Unidade de Espiritualidade Eudista