Caros colegas, candidatos e associados,

Em poucos dias celebraremos a solenidade de nosso fundador, São João Eudes. Que recebemos de Deus como a fonte de nossa "inspiração profunda" (Cst. 14). São João Eudes não só nos guia a discernir as formas que nossas missões podem tomar hoje, na fidelidade a suas intuições apostólicas mas, certamente, em primeiro lugar, para guiar-nos no caminho da santidade. Esta é a santidade a qual estamos interessados, para as vidas daqueles a quem a Igreja reconhece como Santos: Como São João Eudes seguiu a Cristo? Como ele saudou a santidade de Deus em sua vida? Que lições que ele nos dá? Como ele inspirou nossos predecessores na história e nas várias províncias?

Santidade é o que pertence a Deus e, portanto, é complicado definir. Exceto pelo descarte, desde o início, como uma redução a um mero comportamento moral. Para entender o que é próprio de Deus, olhamos para aquele que é a fiel testemunha de como Jesus era santo? Sua santidade reside no compromisso total de seu ser de amar seu Pai, cumprindo sua vontade e em seu total compromisso com os outros em cada momento. A santidade pode ser definida como o movimento do ser interior para amar sempre mais. É isso que Jesus é.

A santidade é um presente gratuito de Deus que recebemos no dia do nosso batismo. A Constituição do Concílio "Lumen Gentium" é cristalina sobre isso: "Os seguidores de Cristo, chamados por Deus e justificados em Jesus Cristo, não por causa de seus feitos, mas de acordo com o propósito e a graça de Deus, se tornaram, no batismo de fé, Filhos de Deus e participantes da natureza divina e, portanto, foram realmente santificados. Eles, consequentemente, com a ajuda de Deus, mantêm e trazem à perfeição dentro de sua vida esta santidade que receberam" (L.G. # 40). Toda a nossa vida - na diversidade das vocações que constituem a nossa congregação - é um desdobramento do presente inicial: nós realmente recebemos a capacidade de amar à maneira de Jesus Cristo, e é nossa responsabilidade, com a graça do Espírito Santo, para implementar essa habilidade, em cada momento e em qualquer circunstância. Então, nós realmente entraremos no presente dado: amar sempre mais. Ao fazê-lo, realizamos nossa vocação.

Para o jesuíta Karl Rahner, meditar sobre este mistério da santidade dá profundidade a esta vocação universal à santidade. Segundo ele, a santidade se reflete em uma maior intensidade existencial de nossas ações. Pense em Jesus com esta expressão: qual a intensidade do ser e do amor que admiramos nas ações que ele realizou e através das palavras que ele pronunciou: "nunca antes alguém falou assim" (Jo 7, 46) ... "Sim Verdadeiramente este homem era o Filho de Deus "(Mateus 27: 54). A intensidade da nossa vida consiste em fazer de cada momento uma realidade completa, quando a única coisa que conta é amar este momento. Aprender nosso caminho de santidade é viver sempre com mais verdade no amor que colocamos nas ações que tomamos e nas palavras que falamos. Sabemos por experiência que este processo sintoniza para a nossa liberdade, tendo em conta nossas histórias singulares.

Aqui vem a questão dos meios que tomamos para crescer em santidade, no sentido de um amor ainda mais existencial nas nossas palavras e ações, nos nossos pensamentos e movimentos interiores. Deixe-me desenvolver este ponto dos meios sugerindo três passos para celebrar a santidade do nosso fundador em 19 de agosto.

Para renovar o nosso desejo de amar mais

Nós somos membros da Congregação de Jesus e Maria, como lemos nas Constituições: "A Congregação quer seus membros dedicados ao seu apostolado, movendo-se em direção à santidade a que são chamados através da graça do Baptismo e sua ordenação” (Cst 6). É claro que esta constituição 6 aplica-se também aos associados por causa de sua vocação batismal. Por uma misteriosa providência, Deus nos chamou a esta Congregação e nós respondemos livremente. A razão mais fundamental para a nossa resposta é o cumprimento da nossa vocação à santidade. Em uma carta aos seus companheiros de missão em Honfleur, em Dezembro de 1657, São João Eudes disse claramente: “O principal objetivo da Congregação é "(você) fornecer os meios para alcançar a perfeição e a santidade de acordo com o sacerdócio. "(OC X 417).

Em seus escritos espirituais, São João Eudes nos transmite a mais poderosa forma de avançar no caminho da santidade: que Jesus faça sua santa vida em nós ou que nos faça participar de sua santidade. A santidade é alcançada quando a nossa liberdade e graça do alto estão em comunhão: o Senhor não pode agir sem a nosso consentimento e o nosso consentimento não dá fruto, sem a sua graça. Por ocasião da festa de São João Eudes, convido todos e cada um de nós a renovar o seu anseio de santidade, o ímpeto inicial do encontro com Cristo e seu desejo de viver na graça do Espírito Santo. Muitas coisas sedutoras podem ocupar o lugar de Deus. Nossas ídolos estão crescendo, mas em um único abraço, como uma Congregação, em todo lugar onde formos no dia 19 de agosto, pediremos essa graça para todos: que sejamos renovados em nosso anseio por Deus e na nossa escolha por seguir Jesus. E para continuar nesta escolha vital, escolhamos novamente considerar a oração como "o primeiro e o mais importante dos nossos assuntos". (Cst 37) A oração é um lugar essencial onde ocorre a formação de Jesus em nós, quando nós nos expomos à ação de sua graça que nos transforma e à Palavra que nos molda. Nada pode substituir esse tempo preciso de oração pessoal; Vamos tentar mais prolongá-lo que substituí-lo por outras preocupações.

Para renovar o nosso compromisso para viver a fraternidade

A renovação da nossa ânsia de nos tornarmos santos é realizada conjuntamente, na Congregação, porque formamos um corpo vivo, e estamos felizes em sermos membros uns dos outros. A presença de outros nos confronta com a verdade de nossas resoluções, pois a santidade se concretiza através das relações humanas que estabelecemos na vida comunitária, ou em uma família, no ministério e na vida social. Há uma tentação de evitar o outro, com todos os possíveis truques ruins para realizar essa evasão e procurar justificativas. Não nos iludamos: nós devemos progredir no caminho da santidade e fazer avançar esse progresso. Neste dia 19 de agosto, vamos escolher novamente, com um coração generoso, caminhar juntos a jornada para a santidade através da nossa missão comum. Vamos além da insatisfação e brigas do passado, perdoar sem conter o impulso fraterno. Voltemos a desenvolver a confiança quando o fermento da suspeição se espalhar. Mais uma vez, façamos obras de misericórdia e paciência para com nossos irmãos, com a força que Cristo nos dará. Ele é amor e generosidade.

Para renovar o nosso ímpeto missionário

Eu falei sobre a oração e a vida comum. O terceiro passo essencial está faltando no nosso caminho eudista

para a santidade: a missão. Este é o terceiro elemento do nosso caminho para a santidade nas etapas de São João Eudes. A união a Cristo para crescer na comunhão fraterna nos leva à missão. "Ai de mim se eu não pregar o Evangelho". (1Cor 9; 16) Como proclamar o dom de Cristo hoje? Como inventar caminhos para a nova evangelização? Como formar Cristo no coração de nossos companheiros seres humanos contemporâneos? Quando saímos de nossas auto-satisfações e agendas pessoais, para nos deixar questionar pelo chamado missionário, a nossa jornada para a santidade é renovada. Percebemos essa experiência na vida de João Eudes. Seu zelo incansável levou-o a estar mais unido a Jesus, permitindo que Cristo o formasse para sua própria imagem como Mensageiro do Pai, Bom Pastor e Servo. Com seus companheiros, João Eudes olhou novos caminhos, através de missões, fundações, pregações e ensinamentos, liturgias e vida social. A missão era para ele seu espaço privilegiado, onde sua configuração de Cristo tomou raízes e realidade. Também é nosso.

Somos discípulos missionários: este não é outro atributo ao discipulado. Os dois termos estão intrinsecamente conectados. Esta é a grande intuição do Papa Francisco em Evangelii Gaudium, que liga a renovação da Igreja e sua missão. Durante o Conselho da Congregação, em maio passado, pedi ao Pe. Fidel Oñoro para lançar uma luz sobre o significado da Missão na Evangelii Gaudium. Com o seu conhecimento bíblico e a compreensão pessoal do pensamento do Papa, o Pe. Fidel abre a porta a este grande texto programático que é um novo impulso para a missão da Igreja.

O texto do nosso confrade é adicionado à minha carta e oferecido a todos para a reflexão de cada membro da Congregação. Agradeço ao padre Fidel pela sua contribuição para a nossa reflexão comum. Nosso discernimento em caminhos renovados para a missão da Congregação, seguindo a Assembleia Geral, continua nas Províncias e se tornará mais preciso e em sintonia com as diretrizes da Igreja. Durante a celebração da festa de São João Eudes, vamos pedir a graça de um novo impulso missionário na Congregação, superando cansaço e desilusões do passado para escrever uma nova página na missão da Congregação. A Assembleia Geral dá um foco preciso: como em todos os lugares estamos; implementamos a formação de Cristo nas vidas dos fiéis, leigos e sacerdotes? Temos muitos progressos a fazer para buscar juntos e formarmos-nos nesta formação de Cristo no coração de todos os que encontramos. A criatividade é mais do que apropriada neste momento em que vivemos.

Esses três pontos nos permitirão avançar juntos para alcançar nossa vocação de santidade. Estou adicionando um quarto que poderá substituir os três primeiros, se não pudermos cumpri-los, pois, de certo modo, este quarto assumirá todos os outros: o serviço amoroso aos pobres, para "capas de caridade” uma multidão de pecados." (1 Pedro 4: 8). Não esqueçamos este elemento presente ao longo de toda a vida de São João Eudes, aquele que pediu para as pessoas pobres participarem nas celebrações litúrgicas em particular nas que ele instituiu. De uma forma ou de outra, podemos fazer o mesmo bem quando celebrarmos o dia 19 de agosto de 2017?É uma questão de escolha e obstinação.

São João Eudes, nosso fundador e nossa fonte de inspiração, recebe nossa gratidão e carinho. A graça de Deus tem permitido que muitos frutos de santidade nasçam e se desenvolvam em sua família espiritual. Hoje, queremos também participar da santidade de Deus, avançar juntos nos caminhos da missão e do serviço dos pobres. Livrai-nos de todos os obstáculos que obstruem o caminho da Graça e intercedam para que possamos tomar os meios para responder nosso chamado à santidade. Para a nossa alegria e a maior glória de Deus!

 

P. Jean-Michel AMOURIAUX cjm
Superior Geral

PDF

Leia em nosso blog CJM News